4.7.15

Minha experiência com Roacutan - 4º mês

É obrigatório o acompanhamento de um médico durante o tratamento. Esse post se trata apenas da minha experiência que foi/é devidamente acompanhada mensalmente por um médico. Acho até que esse é um post para quem já usa Roacutan e conhece todos os riscos e efeitos colaterais, que podem ser muito, muito sérios.

Minha experiência com Roacutan - 4º mês

Quando surge a necessidade de um tratamento mais agressivo contra a acne a primeira coisa que vem à mente é o Roacutan. Remédio eficaz porém agressivo pra ca*. O que não falta são relatos de experiências boas e ruins e estou aqui pra relatar como a minha está sendo até então. Bom. Não tenho fotos por dois motivos: eu não curto muito me expor e a minha acne não era aparente. Digo.. não tem/tinha aparência de espinha e sim de nódulos, grandes, doloridos porém só perceptíveis ao toque, não aparecem em selfies nem nada do tipo - só se forem de perfil, risos. 

 - Historinha:
Bom, eu sempre tive muitos cravos e espinhas, 70% feios e desagradáveis PORÉM simples. Aí fiz 17, 18, 19 anos e elas foram piorando em vez de melhorar. Foram vários tratamentos (inclusive com antibióticos) e nada. Tirando as espinhas ''externas'', eu tinha as ''internas'' que eram imperceptíveis, se não através do toque. Eram nódulos inchados que duravam meses. Já tive uns 9 simultâneas. Elas faziam volume mas não eram avermelhadas, nem nada. Quando eu tentava espremer (o que fazia com muita brutalidade e persistência) elas estouravam por dentro da pele e dava para enxerga-las. Blergh. O dermatologista chamou de Acne Conglobata.

Fiz alguns exames e pude começar o tratamento. O dermato me receitou azitromicina antes e tive que começar a usar anticoncepcionais (sim, é obrigatório pra qualquer mulher de idade fértil, você de forma alguma pode engravidar durante o tratamento, pois as chances de problemas gravíssimos para o feto são super altas). A minha dose é 40mg diárias. A bula dá medo. Vish.

- O primeiro mês: 

Duas coisas: minha pele coçava DEMAIS e meus lábios começaram a soltar pelinhas. A pele ficou esbranquiçada e descamando em volta dos lábios e no queixo. As acnes existentes não sumiram mas não surgiram novas. Então não tive o temido efeito rebote mas tive náuseas (muitas, relacionadas à movimento). Não sei se por conta do ac ou do Roacutan, mas enfim, fica aí de registro. 

- Segundo, terceiro e quarto mês:
Minha pele já não coça mais,  mas eu sinto dor no corpo frequentemente  - coisa leve- , meu rosto queima no sol muito rápido, mesmo com protetor solar. Fico com uma cor rosa neon. Meus lábios estão bem (obrigada Bepantol, obrigada Epidrat) e a minha pele ainda descama mas de forma bem sutil. Se você usar sabonetes agressivos sua cara vai descolar do rosto, tô dizendo. Falo experiência própria: um dia dormi com a palma da mão colada nas bochechas e quando acordei e tirei a mão, fez um barulho de durex. Sim, sua pele vai tentar absorver umidade de qualquer coisa. Mas enfim, eu me senti inexplicavelmente  muito triste por 2 vezes durante esses três meses. Tipo como se tivesse chovendo só em cima da minha cabeça por uns dias e não, não era TPM. Tô te falando. Quanto ao cabelo: ele já tem talento pra ser ressecado por ser cacheado. O que tô fazendo é: maneirar no shampoo e não usar produtos que contém esses óleos mineiras e silicones insolúveis que colam no cabelo e criam a necessidade de shampoo/detergente (tradução: low poo). Na verdade, nem sei porque lavo o cabelo com a mesma frequência de antes. Meu couro cabeludo simplesmente não conhece a palavra oleoso. Pra quem tem cabelo liso é uma belezura, já eu tenho que compensar com hidratações.


-  Alguns efeitos colaterais (marcarei os que já vivenciei com um *) fonte: Simples Formalidade

Ressecamento labial (ocorre em 100% dos casos); * 
Ressecamento das mucosas bucal, nasal e ocular; * 
Sangramento nasal (devido ao ressecamento da mucosa);
Ressecamento intenso da pele; * 
Dores musculares e nas articulações; de leve! * 
Dor de cabeça; oh, yes * 
Aumento do colesterol e triglicerídeos
Alterações das enzimas hepáticas.
Tristeza ou crises de choro ******************* 
Problemas de concentração ou de comportamento
Ansiedade e mau humor
Perda de atividades sociais ou esportivas que antes gostava;
Desejo de afastar-se dos amigos e/ou familiares;
Sentimentos estranhos, ideias de auto-agressão ou de tirar a própria vida.  (ó loco, thanks God, não)

Mais relatos sobre o assunto:

                     Vou encerrar por aqui. Continuo em um próximo post. Beijos e sejam responsáveis.

   
p.s: não tome por conta própria, for god's sake! Não seja babaca e irresponsável! Minha experiência é uma entre mil. Leia muito sobre e converse muito com seu médico. É Isotretinoína não ~dermocosmético~, ok?

16.6.15

A História dos Sapatos



Oi gente! Depois que entrei na faculdade de Design de Moda aprendi muito sobre a história da moda em geral, inclusive dos sapatos. A Farfetch me ofereceu esse material (que achei de muito bom gosto! Gifs, né?! hahaha). E agora tô compartilhando com vocês:
Farfetch_a_historia_dos_sapatos

Achei todos o exemplo citados uma coisa linda de se ver! Apesar de amar estampas de bolinha, o estilo que mais me agrada é o dos anos 60! Minha segunda predileta é a década de 20, que foi um show de belezura :)

Eaí, quais dos modelos são seus prediletos?

Beijos e obrigada Farfetch pelo material :D

4.6.15

Bolsa dobrável listrada

Trabalho para N2, Introdução ao Design de Moda, 1° período 
Na ordem: aparência final, aberta e de frente, aberta e de costas e forro.


















Registrando o trabalho do fim do meu primeiro semestre. O exercício era elaborar um produto que falasse alguma coisa sobre a sua/seu colega ☺ (feita de corino e cheia de defeitinhos, não sou lá a pessoa mais experiente em costura)

 

31.5.15

Fim da Transição: 2 meses de cabelo natural

Depois de mais ou menos um ano, consegui! ☺☺
Fim da Transição: 2 meses de cabelo natural

Acabou! Finalmente! Depois de quase um ano de transição, mudei muito e não foi só por fora. Investi em auto-estima e aceitação. Entendi mais sobre política, feminismo e empoderamento, além de ver muito mais na transição do que eu via antes, o que é compreensível visto que é um misto muito louco de sentimentos e sensações. O processo, a jornada é tão ou mais valiosa quanto o objetivo.

Fim da Transição: 2 meses de cabelo natural
03/04, dia que cortei todas as pontas lisas. 
15/05, dia que cortei bem grosseiramente o mullet sinistro do primeiro corte (risos eternos)
31/05, eu hoje ☺ @bellammms

♥ ♥ ♥
        Liberdade tem tudo a ver com abrir mão de controle. Assumir o cabelo natural é abrir mão do controle anterior que você exercia sobre ele. Os relaxamentos, as progressivas e selagens, tudo para ''assentar'', ''abaixar'', ''aliviar'', ''disfarçar''. Só que o que está acontecendo muito é que esse controle só mudou de nome. Virou fitagem obrigatória, guerra contra o frizz e ansiedades sobre definição e cachos perfeitos. O que eu tenho a dizer é que eu entendo. É um momento difícil e você se vê meio sem saída, com baixa auto-estima e muitas vezes investindo em algo sem apoio. Só peço que se acalmem e invistam não só no cabelo, mas numa vivência da beleza e auto-estima mais feliz e saudável.

        O ato de retomar o cabelo natural não só se resume na luta pelo crescimento dos fios. Por muito tempo os cabelos crespos e cacheados sofreram preconceito - alô, racismo -.  Foram (e ainda são) associados com percepções horríveis e preconceituosas, que não me sinto a vontade pra reproduzir mesmo que por fins de censura. Na melhor das hipóteses você se torna uma pessoa ''exótica'' e ''estilosa'', que ''chama muita atenção''. Tendo que estar sempre maravilhosa e justificando que seu cabelo natural merece a própria existência. Provando que ele é lindo (sim, ele é perfeito!). Só digo uma coisa: não tem que ser assim, você não tem que provar nada pra ninguém. Você está ótima e não precisa ser uma diva afro/cacheada/estilosa pra isso. Precisa só ser você. As pessoas, incluindo parceiros, amigos e familiares, não estão acostumadas e ó: problema delas. Se livre desses fardos e amarras. Não se preocupe com os outros e não deixe que eles te convençam a estimar menos você mesma. Tá bem?
       Nessa fase difícil mentalize que você é muito mais que seu cabelo e sua aparência. A aceitação dos outros tem seu valor mas não se compara nem de longe ao valor da aceitação vinda de você mesma. 
       Para as alisadas, não se sintam mal. Nada nessa vida é binário, preferir um cabelo liso é um direito seu. Cada uma se empodera como se sentir melhor. Mas cá entre nós, diante de tanta censura e preconceito, as amigas cacheadas precisam de força e acolhimento, certo? Por isso estou aqui, falando disso porque além de tudo passei eu mesma por esse processo e senti que ainda falta muito pra que romper todas essas barreiras.

Essa é a minha mensagem pra vocês. Força e boa sorte ♥
Com amor, Bella