26.5.16

New Babies

Viscosinhas divinas maravilhosas.


Tô com medo de cortar pra fazer brusinhas e estragar essas estampinhas lindas. Ai, ai.

1.5.16

Plantas em ambientes internos + @plantsonpink

Se tem uma coisa que eu queria é ter uma casa bem ampla e iluminada para por todas minhas plantinhas dentro. Juro! Se você tem, é uma pessoa de sorte. As minhas ficam todas na varanda. Encha sua casa de plantinhas!! Suculentas (cactus estão incluídos) são super à-prova-de-amadores. E assistir o crescimento delas é uma gracinha que só!

Como suculentas pedem pouca água, não precisa se preocupar em molhar o móvel no qual elas estariam apoiadas. Mas se não quiser arriscar você pode fazer que nem a mini suculenta ao lado do vaso rosa. Só por uma bandejinha fofa por baixo :)

Eu tenho esse potinho da direita! É um amor. Escolher os vasinhos é tão ou mais legal quanto cultivar plantinhas!

Imagens: Westwing

Minhas plantinhas:
Vocês conhecem o instagram @plantsonpink? O próprio nome já diz: São fotografias de plantas em fundos cor de rosa. Parece bobo, mas eu acho incrível! Verde e rosa é uma combinação que curto muito!
Inspirada nesse insta, fotografei as minhas plantinhas :DD

beijos, bella
































22.4.16

Miga, o que está acontecendo

Oi gente! Acabei de voltar de São Paulo. E nisso, algumas coisas aconteceram.
Coisas boas, tipo:
Conhecer o Bairro da Liberdade, double de caipirinha e a oportunidade de ter conseguido arcar $$ com uma viagem que agregou muito na minha vida acadêmica,
Coisas ruins, tipo:
Quando eu cheguei, meu gato Bob já estava internado há uns 4 dias. Minha família não me contou enquanto eu estava fora por motivos de: surtar em outro estado não adiciona em nada.
Eu chorei. chorei e chorei.
Por muitos motivos:
1. Eu já havia passado por isso com o Frodo. A diferença é que ele morreu de forma muito triste e dolorosa (e em uma fase da minha vida que foi muito triste e dolorosa também), o veterinário veio tarde e não pôde fazer muita coisa.
2. Como eu estava fora, não participei de nada e consequentemente fiquei sem saber de nada. Acho que até a veterinária aliviou a situação pra mim, visto o meu estado emocional. Então ficou difícil de dimensionar a seriedade da situação.
3. Veterinário é caro. E a natureza do problema do Bob demanda muito acompanhamento, internações esporádicas e uma ração caríssima. Detalhe, eu havia acabado de chegar de viagem e não pude colaborar em nada com os gastos (ao menos, não atrapalhei).
4. O pânico do problema retornar é muito grande, e apesar dos olhinhos serenos, não podemos facilitar nem um pouco pois ele possui predisposição.
5. O desespero dele em ser internado e ficar 5 dias em um lugar estranho e passando por procedimentos que incomodam e assustam.
6. A gratidão dele em voltar pra casa e também pelo tratamento, que aliviou em muito a angústia dele.

Agora que está tudo quase bem, eu pensei em algumas iniciativas pra sair da bad:
1. Garantir que tenha dinheiro e disponibilidade para fazer check-up e manutenção do tratamento do Bob,
2. Garantir que eu possa colaborar de alguma forma mais efetiva,
3. Organizar minha vida acadêmica, que ficou um completo caos diante da viagem e do acontecimento,
4. Profissionalizar mais e criar campanhas no Capitonê pra garantir o primeiro item (e claro, o sucesso do meu projeto em um todo)
5. Fazer um sorteio no Capitonê pra agradecer o retorno e o carinho que eu recebi nesses quase 5 meses de Capitonê (e quase 1 ano de brechó online).

obs: fico pensando que fenômeno é esse que faz a gente abrir um editor e falar e falar da nossa vida.
Jesuis.

24.3.16

Words of Wisdom e Crazy Cat Lady

Oie gente! Primeiramente eu quero agradecer todas as pessoas que compraram no Capitonê Brechó, Vocês me ajudam muito! Toda vez que eu vejo no formulário ''onde você conheceu a loja? No blog". Eu fico muito feliz!

A necessidade e o Capitonê me fizeram botar a cara no sol e divulgar meus desenhos, inclusive transformá-los em adesivos. O grande impulso pra isso foi a receptividade do adesivo do Bob que eu desenhei e o fato de que eu adoeci e não consegui trabalhar e tenho uma viagem marcada pra abril.

Risos. De nervoso. Em razão disso, fiz mais 3 kits de adesivos, pois eles bombam muito no brechó. Espero que gostem e me falem o que acharam.

Words of Wisdom Capitonê Brechó
@ bellammms @capitonebrecho








 ✿ inspirações 
Bob + olhos amarelos + chapéu e vestidinho do meu aniver de 2 anos 
Frodo, meu gatinho falecido (de vestido porque sim)

E ah, se você quiser comprar, é só ir aqui: link. Eu ficaria muitíssimo honrada <3 p="">

Beijos, Bella

16.3.16

Querer não é poder


capa do livro sobre Selina, a boneca criada para a matéria de Processos Criativos
Essa é a capa de um livro sobre uma boneca. Tinha que criar um personagem que fosse meu público alvo e logo depois uma roupa que resolvesse, em alguma instância, o problema que criei para essa personagem. Era parte prático (ela anda de ônibus, trabalha o dia inteiro...) e ora poético (queria isso, aquilo, liberdade de ir e vir). E aí, eu, com dengue, finalizando esse trabalho, vi que faltava ainda um nome. Sem pensar muito, coloquei esse. Mas não pude deixar de por no final, meio que uma questão pessoal, da qual eu não poderia explicar de forma muito objetiva. Deixei como se deixa uma pulga atrás da orelha: "O quê?" O que a gente quer mesmo? Desejar profundo basta? Quantas lutas mais precisamos pra ter o básico? Todos nós começamos do mesmo lugar? Existe liberdade de ir e vir pra quem não tem dinheiro, carro e influência? A gente é mesmo capaz de fazer tudo? Será nós que mudaremos o mundo? Claro que não. Sim? Porque?
Parece que quem deixa de querer demais, morre. "Ei, você! Cadê sua ambição? Sua ideologia? Sua carreira magnifica?"
Mas eu não acho isso.
Acho que querer menos (e se cobrar menos) é ter paz.
Mas nesse mundo de hoje, estando onde estamos, é possível?